Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Simplesmente Palavras

Coisas simples da vida

Simplesmente Palavras

Coisas simples da vida



Florbela Espanca- "Antologia Poética" Organização de Fernando Pinto do Amaral, Editora Dom Quixote, 1ª edição Julho 2002

Na contra-capa: Florbela Espanca nasceu em Vila Viçosa em 1894 e morreu em Matosinhos em 1930. Considerada a mais complexa e excepcional personalidade feminina do seu tempo, deixou-nos uma obra composta sobretudo por soetos. Os seus versos de uma beleza e intensidade darmática ímpares são um caso de rara popularidade na nossa poesia portuguesa do século XX.


E como gostei muito do livro.. aqui fica um dos meus poemas preferidos:

" A vida"

É vão o amor, o ódio, ou o desdem;
Inútil o desejo e o sentimento...
Lançar um grande amor aos pés d'alguém
O mesmo é que lançar flores ao vento!

Todos somos no mundo «Pedro Sem»,
Uma alegria é feita dum tormento,
Um riso é sempre o eco dum lamento,
Sabe-se lá um beijo donde vem!

A mais nobre ilusão morre... desfaz-se...
Uma saudade morta em nós renasce
Que no mesmo momento é já perdida...

Amar-te a vida inteira eu não podia...
A gente esquece sempre o bem dum dia.
Que queres, ó meu Amor, se é isto a Vida!...

Florbela Espanca in Livro de Soror Saudade

                                                                                      © Lipa Xana