Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Simplesmente Palavras

Coisas simples da vida

Simplesmente Palavras

Coisas simples da vida

Neste momento estou a ler dois livros totalmente diferentes.

    

Estou a gostar bastante. Um sobre o lado "mais divertido da Matemática" e outro sobre a educação em Portugal, tema que me tem interessado mais ultimamente.

 

Em espera tenho:

 

           

 

 

 

Espero que no próximo mês já tenha dado um avanço nestas leituras. Tenho de recuperar o tempo em que não tive oportunidade para as minhas leituras.

 




Na contra-capa:
Castelo de Santarém, num dia do ano de Cristo de 1359.
Enquanto El-Rei D. Pedro I corre a caça pelos campos, os seus conselheiros Álvaro Pais e João Afonso Tello esperam com sombria ansiedade a chegada de dois prisioneiros, Álvaro Gonçalves e Pero Coelho, dois dos "matadores" de Inês de Castro (o terceiro, Diogo Lopes Pacheco, logrou fugir e refugiou-se em França). A esses homens havia sido solenemente prometido perdão, mas o Rei, decidido a vingar a única mulher que amou, quebrou o juramento feito, e agora eles vêm, debaixo de ferros, a caminho de Santarém.
É este o ponto de partida de Inês de Portugal. Mas ao longo das suas páginas é toda a história de Pedro e Inês que João Aguiar reconstrói, abordando pela primeira vez um tema histórico posterior à Nacionalidade e fazendo-o desde logo com um dos mitos maiores da nossa consciência de Nação.


Adorei o livro. Só a história em si ( o amor de D. Pedro e D. Inês) já me atraía bastante, mas contada como João Aguiar conta... adorei. Recomendável para aqueles que gostam e não se fartam da História de Portugal e para aqueles que querem descobrir mais sobre a mesma.

                                                                                                  © Lipa Xana